Nascido no Rio Grande do Sul, Eloi D’Avila era o 14º filho de uma família com 15 crianças. Quando sua mãe faleceu, seu pai o entregou aos cuidados de uma tia

Depois de ser preso pelo Juizado de Menores e um Educandário, fugiu de Porto Alegre para São Paulo. Para sobreviver, teve que vender jornais, lavar carro, pedir dinheiro nas ruas. Aos 12 anos, decidiu ir par ao Rio de Janeiro com alguns amigos. Lá, fez amizade com um guia turístico que deixava Eloi cuidar das vans. As dificuldades indicaram caminhos e Eloi encontrou no turismo uma oportunidade. Após vários empregos na área, ele decidiu melhorar os pontos negativos que encontrou em outras companhias aéreas e criou a Flytour.

“Eu tive uma trajetória extremamente difícil, mas eu posso dizer que foi uma grande oportunidade para mim. Eu consegui fazer muita coisa, e das coisas que eu fiz, eu aprendi. Aprendi que para conseguir alguma coisa você tem que guardar sua humildade. A arrogância é a maior ignorância de alguém. E eu sempre guardo isso comigo”. Hoje em dia, em todas as Flytours tem um sofá na entrada. Todas as manhãs, quando Eloi chega no trabalho: “eu olho pra ele e já fico humilde. Na hora, lembro de onde saí”:

Saiba mai sobre sua história aqui.